Santa Casa sob intervenção municipal


A Santa Casa de Misericórdia de Tatuí está sob intervenção municipal. Na quarta-feira, 31 de maio, a prefeita Maria José Vieira de Camargo assinou o decreto que oficializa a situação de emergência no SUS (Sistema único de Saúde). No mesmo decreto, a prefeita nomeia como interventora, a senhora Ana Aparecida de Melo Sá Azevedo Vieira.

A intervenção é por 180 dias, prorrogáveis por igual período e mais de uma vez, se necessário. No decreto a prefeita aponta uma série de situações que levaram à sua decisão. Uma delas é pelo fato da entidade ficar sem representação, pois todos da direção estão demissionários. A última a renunciar ao cargo da Comissão Gestora Provisória, foi Fernanda Rodrigues. Além disso, há o possível fechamento da UTI (Unidade de Tratamento Intensivo), pois os médicos estão sem receber seus salários há vários meses e o número de leitos foi reduzido recentemente, de 8 para 6 leitos. O fechamento de 11 leitos da pediatria clínica também é citado no decreto, assim como o anúncio de paralisação dos serviços e fornecimentos de materiais e insumos, comprovados pelas notificações extrajudiciais, encaminhadas para a Santa Casa, com cópia para a Secretaria Municipal de Saúde, por empresas médicas e fornecedoras de oxigênio, pela falta de pagamento. É citado ainda a não aplicação correta dos recursos do convênio firmado no início deste ano com a entidade, no valor de R$ 9,7 milhões.

“Os serviços e o atendimento do SUS não podem parar. A crise é grave”, destacou a prefeita. “Diante disso, precisei tomar uma atitude. Neste momento, a Prefeitura quer garantir o pleno funcionamento do hospital. Uma equipe começará a trabalhar já a partir de hoje, fazendo um levantamento das condições do hospital, que permanecerá aberto e atendendo a população. A crise da Santa Casa também reflete no Pronto Socorro, que geralmente fica aguardando por semanas vagas para internação de pacientes SUS”, acrescentou Maria José.